Programa De Olho na Cidade

Desigualdade nos salários dos negros é desafio para a sociedade

Apesar do Brasil celebrar a Consciência Negra neste mês de novembro, o país tem enormes desafios na busca por justiça social. Uma das contradições mais freqüentes é o salário oferecido aos profissionais negros, remuneração que, em geral, é inferior aos trabalhadores não negros.

Uma pesquisa recente do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) revelou que, em Salvador, a remuneração dos negros significa apenas 60,9% do rendimento dos trabalhadores não negros, mesmo que ambos ocupem a mesma função.

“Infelizmente, nós não usufruímos do que produzimos. Esses números precisam aparecer e causar indignação à sociedade”, opinou a historiadora Carine Teixeira Damasceno, militante do Movimento Negro Unificado (MNU).

Ainda na visão da historiadora, as medidas de governo para criar cotas para negros em concursos públicos são importantes ações para reparar as desigualdades.

“São passos importantes e devem ser entendidos pela sociedade, que precisa assumir como sua essa responsabilidade. Quando falamos de democracia racial, precisamos tornar essa utopia realidade”, disse Carine.

Kleiton Costa

Whatsapp
Google+
Versão Clássica