Programa De Olho na Cidade

Mais de 6 mil policiais vão atuar na Micareta de Feira de Santana

Mais de 6 mil policias, entre civis e militares, compõem o efetivo da segurança pública para a Micareta de Feira de Santana, que começa nesta quinta-feira (24) e vai até domingo (27). No total, 5.445 integrantes da PM e 650 da Polícia Civil estarão distribuídos nos circuitos Maneca Ferreira (Avenida. Presidente Dutra) e Quilombola (Avenida. Maria Quitéria).
 
 Com o efetivo reforçado em 16% em relação ao ano passado, a Polícia Militar vai instalar barreiras fixas nos acessos à festa, além de acompanhar a volta dos foliões para casa.  Trinta e nove viaturas, 45 motocicletas, uma equipe da cavalaria com 30 homens, além de três guarnições do Batalhão Rodoviário, farão o policiamento ostensivo da cidade.
 
 Modelo semelhante ao aplicado ao carnaval de Salvador, a Micareta de Feira também contará com o monitoramento em vídeo, transmitido por sete câmeras espalhadas nos circuitos. As imagens serão enviadas em tempo real para o Centro de Informações e Decisões Estratégicas (CIDE). No Centro de Comando e Controle Móvel, aparato que também será utilizado na festa, policiais acompanharão, também em tempo real, os principais acontecimentos nos circuitos.
 
 A Operação Abadá já teve início nos locais de entrega das fantasias, com o reforço do policiamento realizado pela 64ª Companhia Independente de Polícia Militar.
 
Polícia Civil
 
 No circuito Quilombola, uma Central de Flagrantes e postos da Delegacia Para o Adolescente Infrator (DAI), da Delegacia Especial de Área (DEA), para registro de documentos perdidos, do Departamento de Narcóticos (Denarc) e de Policiamento Integrado (PPI) estarão à disposição do folião, no Colégio Estadual de Feira de Santana.
 
 Já no circuito Maneca Ferreira, três PPIs, todos na Avenida Presidente Dutra :  ao lado da Igreja dos Capuchinhos, na esquina da Presidente Dutra com a Rua Leão X, e na esquina com a Barão do Rio Branco são as opções disponíveis para o folião fazer o registro de boletins de ocorrência. 
 
 As informações são da SSP-Bahia. 

 
Whatsapp
Google+
Versão Clássica