Programa De Olho na Cidade

Crescem especulações de Lisboa e Irmã Dulce para 2022

Gabriel Dallas

A beata Irmã Dulce ganha lugar de destaque na Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que é realizada no Panamá até este domingo (27), não só porque frades da paróquia Capuchinhos e do santuário Irmã Dulce, em Salvador, estão na jornada. A beata está sendo levada por brasileiros ao conhecimento dos peregrinos em campanha espontânea para sua canonização e, por consequência, padroeira da próxima JMJ que possivelmente será realizada em Lisboa, Portugal, em 2022.
 
Os patronos e/ou padroeiras são santos e beatos a quem devem ser dirigidas orações para o sucesso do evento, que conta com a presença do papa. A escolha é feita pela comissão organizadora da JMJ.
 
No Panamá, há uma presença especial entre os milhares de jovens de todo o mundo, trata-se da imagem original de Nossa Senhora de Fátima, que pela primeira vez desde 2000 saiu de Portugal. Talvez esta seja a conexão ideal para apresentar ao mundo a próxima JMJ, em Portugal.
 
O anúncio oficial ainda não foi dado e tudo é mantido, evidentemente, no mais absoluto segredo. Mas os portugueses e a imprensa espanhola tem especulado o país-sede antes e durante o evento. O anúncio será feito neste domingo (27) pelo papa Francisco. 
 
Soteropolitano, o frei Messias destaca a grandiosidade da semana católica na América Latina.
 
"A jornada é um peregrinar de ir ao encontro do Senhor e à Salvação em busca da graça e do agradecimento". 
 
Do Panamá, Jorge Biancchi
Whatsapp
Google+
Versão Clássica