Programa De Olho na Cidade

A maioria dos pais não assumem paternidade por machismo, diz Érico Brás

Taiuri Reis

Quem vê hoje o ator e humorista Érico Brás, 40 anos, nem imagina como foi sua infância sem a presença do seu pai biológico. Conhecido por seus papéis irreverentes no "Zorra" e na "Escolinha do Professor Raimundo", da TV Globo, ele cresceu vendo essa função ser exercida por outras pessoas.
 
No entanto, essa ausência paterna não lhe impediu de se tornar pai de primeira viajem, por escolha, aos 24 anos. Uma lição de vida que levou Érico a abraçar a campanha 'Sou Pai Responsável' da Defensoria Pública da Bahia, a qual, é padrinho desta edição.
 
"Tive pouca presença física do meu pai na infância e isso impactou muito na minha vida. Foi então que decidi ser um pai diferente pra Érica, um pai que eu não tive. Mesmo morando em estados diferentes, procuro sempre falar com ela por telefone, vou visitá-la ou levo na escola quando posso. Por ser uma pessoa pública, me sinto na obrigação de dar esse retorno a sociedade", revelou o ator ao De Olho na Cidade (Sociedade News 102,1 FM).
 
Para Érico, a maioria dos pais se recusam a assumir legalmente a paternidade dos filhos por machismo. "É preciso aproveitar esse momento onde temos o machismo como algo muito forte no Brasil para tentarmos desconstruí-lo a partir da paternidade", conclamou.
Whatsapp
Google+
Versão Clássica