Programa De Olho na Cidade

Jornal do Meio Dia debate o comércio de Feira no pós-pandemia

Diante de um período de crise como a pandemia do novo coronavírus, que tem alterado formas de consumo e adaptações rápidas no mercado de modo geral, o Jornal do Meio Dia (Princesa FM) realizou um grande debate com diversos segmentos e especialistas na área nesta segunda-feira (22).  
 
O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Feira de Santana (Acefs), Marcelo Alexandrino, destacou que esse é um momento delicado para o setor por conta dos período que o comércio ficou fechado, contudo que sabe da necessidade da retomada de maneira gradual por conta da gravidade do vírus. 
 
“Sabemos que devemos tomar todos os cuidados sanitários e é evidente que existem diversos vetores de crescimento de novos casos. Porem não é o comércio o principal foco de proliferação do coronavírus, basta olharmos os ônibus super lotados e grandes filas no bancos do município”. 
 
Para Soraya Macêdo, Ceo da Formato Comunicação, o momento serve como oportunidade de se reinventar e que isso só é possível “dobrando as mangas da camisa” e tentando novas possibilidades para construir produtos. 
 
“Não é fácil, porém é possível. Como qualquer empresa de serviço tivemos que entender que não era possível só continuar negando essa dificuldade e tentar outras decisões de trabalho. Dentro desse contexto, precisamos nos reinventar para entender o que está acontecendo. A minha percepção disso tudo é de que mais do que nunca as empresas precisam ser relacionar com seus clientes. Esse é o momento”, contou. 
 
 
O mestre em economia, consultor empresarial e professor da UniFTC, Deolindo Zocateli, diz que essa não será nossa última pandemia e por conta disso precisamos atravessar por esse momento sem medo. Ele contou que o medo mata mais que o próprio vírus em si e que precisamos conviver com o covid-19.
 
“A gripe espanhola dizimou cerca de 3% da população mundial na época e houve uma recuperação posteriormente. Não acredito que teremos uma pandemia que tenha poder de devastação semelhante”. 
 
O professor indicou que o segredo para recuperação no cenário pós-pandemia está ligado diretamente no investimento na educação. 
 
Luís Mercês, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Feira de Santana, contou que embora os números da doença possam continuar aumentando nas próximas semanas temos que conviver com a covid-19. Mercês diz que as esferas governamentais não podem achar que fechar o comércio pode resolver o problema. E, que na verdade, poderemos ter uma enorme recessão, caso essa seja a alternativa preconizada. 
 
“Se não tivermos o cuidado de entender que vamos conviver com o covid-19 durante 6 meses ou até um ano, será completamente difícil atravessar o pós-pandemia. Não é questão de ganância do empresário, como muitos acham, e sim preocupação com uma enorme problemática econômica que teremos nos próximos meses. Precisamos cuidar da saúde e da economia com muito cuidado”, declarou. 
 
Pandemia e sua relação com o E-Commerce
 
 
Soraya lembrou que o mundo virtual é realidade, contudo não acredita que as pessoas só vão comprar virtualmente, pois a compra não é experiência apenas experiência de adquirir material e recebê-lo em nossa casa somente, isso porque, existem clientes que não abrem mão do contato direto com o produto na loja física. “Evidente que não podemos fingir que não existe virtual. É forte, de fato, mas não podemos dissociar o ambiente físico do virtual”. 
 
O presidente da CDL, informou que pensa muito na integração do virtual com os ambientes físicos, como nas lojas da Magalu, Amazon e até mesmo Le Biscuit. “O ideal e o que o cliente, comprovadamente, recomenda é essa integração. Pois pode comprar na internet e retirar na loja física ou até mesmo ao contrário”.
 
O empresário diz que é um modo de negócio que só irá crescer nos próximos anos, porém é necessário sabedoria para fazer o negócio e um bom relacionamento com o cliente. O programa especial de hoje faz parte das comemorações dos 5 anos do Jornal do Meio da Princesa Fm, comandado por Jorge Biancchi e Valdeir Uchoa.  
Whatsapp
Google+
Versão Clássica