Programa De Olho na Cidade

Por que realizar controle de pragas em condomínios?

O controle de pragas em condomínio é mais uma responsabilidade do síndico. Esse controle envolve dedetização, desratização e descupinização. Efetuada por empresas especializadas, a periodicidade deve obedecer ao calendário de manutenção de cada condomínio. Isso, é claro, se ele existir. Nem todos os síndicos possuem uma administração transparente e organizada, realizada por meio de uma plataforma de gestão condominial, para ter em mãos essa informação.

Independentemente disso, é preciso proteger os ambientes e os moradores de ratos, cupins, baratas e outros insetos. Essas pragas urbanas são problemas em muitos locais, especialmente em um país tropical como o Brasil. E o síndico deve cuidar para que elas não sejam um problema no condomínio.

Maiane Almeida, especialista em dedetização de condomínios, explicou que o controle deve ser feito de 6 em 6 meses, mas para um efeito maior, esse tempo pode ser diminuído para 3 em 3 meses.

“Neste período baratas, formigas, cupim são mais comuns nos condomínios. Para fazer a dedetização é importante acompanhamos o condomínio, pois cada local precisa de uma análise específica sobre estudo do solo e suas reais necessidades.” Informou Maiane.

 

Segundo o condobox, em condomínios, principalmente nos verticais, existem muitos locais onde essas pragas podem se esconder e se abrigar. Especialmente ratos e baratas. A área das caixas d’água é um ótimo exemplo. Diante do risco que elas apresentam aos moradores e demais usuários do local, o controle de praga em condomínios se mostra um procedimento de fundamental importância. Afinal, ninguém deseja viver em um edifício em que existem perigosos vetores de doenças.

Whatsapp
Google+
Versão Clássica