Programa De Olho na Cidade

Julgamento sobre abertura ou não dos templos religiosos é discutido na Câmara

A abertura dos templos evangélicos e católicos em Feira de Santana voltou a ser tema de pronunciamento do vereador Edvaldo Lima (MDB) na Câmara Municipal nesta quarta (7). Ele pediu atenção especial da bancada evangélica da Casa para lamentar o fato de que muitas cidades do país não cumprem tal medida, apesar de Feira manter os templos e locais de cultos e missas abertos. 
 
“Na Constituição Federal está muito claro que os locais de cultos evangélicos têm que ser preservados, não violados, assim como os locais de celebração da igreja católica. Aqui em Feira, o governo municipal vem cumprindo o que determina a Constituição, mas na maioria dos municípios espalhados pelo país, não. Inclusive hoje haverá um julgamento para decidir isso”, disse. 
 
O vereador se refere ao julgamento que será realizado pelo Supremo Tribunal Federal hoje para decidir sobre a liberação ou não dos cultos e missas pelo país. Edvaldo Lima também falou em seu discurso sobre a decisão do ministro Nunes Marques no último sábado (3), quando ele liberou os cultos e missas presenciais em todo o país, atendendo a um pedido da Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure).  
 
“É importante que todos os evangélicos e católicos possam adorar ao Senhor dos Exércitos nos templos, até porque nesses locais têm álcool em gel e obrigam o uso de máscaras, e não há prejuízo. E quero lamentar que o outro ministro tenha determinado o fechamento dos templos em São Paulo”, disse, referindo-se a Gilmar Mendes.  
 
O vereador pontuou que, atualmente, na Câmara, tramita um projeto de autoria do pastor Valdemir sobre o assunto. “Nós precisamos e vamos aprovar, pois os templos evangélicos e católicos são essenciais para a sociedade cristã. Peço o apoio de todos os colegas vereadores para que seja retirado o parecer contrário existente e seja dado um novo parecer favorável à propositura”, afrimou. 
Whatsapp
Google+
Versão Clássica