Programa De Olho na Cidade

Vereador avalia ações do primeiro semestre e descarta candidatura a deputado estadual

O vereador pastor Valdemir Santos (PV) fez um balanço das  principais ações do seu mandato, referente ao primeiro semestre de 2021, nesta sexta-feira (23) no programa De Olho na Cidade. O edil considerou os primeiros seis meses do ano como um período de aprendizado. 
 
“Tivemos um primeiro semestre de bastante discussão e aprendizado. Estamos exercendo nosso primeiro mandato, todos viram os conflitos que a Casa teve, embates fortes e nós não tínhamos a experiência de conviver com esse tipo de comportamento”. 
 
Membro da Comissão de Meio Ambiente, Valdemir salientou as diversas denúncias enviadas por populares. 
 
“Recebemos muitas denúncias, corremos os quatro cantos desta cidade, vimos lugares sendo destruídos e tivemos a oportunidade de conduzir várias reivindicações para a prefeitura. Mas sabemos que a secretaria precisa receber um investimento grande para poder cuidar das lagoas, quase todas estão cercadas por construções. Quero destacar o Tanque da Matinha, tão importante para aquela região, mas com muito mato e sujeira”. 
 
 
O vereador avaliou que não acredita no retorno da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Cesta Básica, criada com o objetivo de investigar a distribuição de cestas realizada supostamente durante o período eleitoral e suspensa pela 2ª Vara da Fazenda Pública de Feira de Santana. 
 
“Está nas mãos da justiça. Os vereadores que assinaram, recorreram, mas eu acredito que não irá voltar. Na verdade ela foi iniciada de uma forma errada e ilegal, e quando algo começa errado, a tendência é dar errado”. 
 
Outra CPI
 
“O caminho é o diálogo, sentar com o executivo e discutir. Acredito que não virá outra CPI”.
 
Anunciada pelo presidente da Câmara Municipal, vereador Fernando Torres (PSD), a doação de 50 viaturas para complementar a frota da segurança pública de Feira, bem como o combustível, resultado de uma economia realizada pela  Casa, o vereador Valdemir considerou como “gastos altos” para o governo municipal.
 
“Gastos que se formos colocar na balança, são altos. Acho que o prefeito está avaliando, não foi descartado, mas na última vez que conversamos sobre este assunto, ele falou que iria avaliar”.
 
Pré-candidatura a deputado estadual
 
“Conversei bastante com os apoiadores, tomamos uma decisão e entendemos que é muito cedo. Uma candidatura, agora, tiraria toda a minha visão, o que a gente traçou para os quatro anos de mandato”, explicou.
Whatsapp
Google+
Versão Clássica