Programa De Olho na Cidade

Roma rebate Rui sobre violência e diz que petista transfere culpa ao governo Bolsonaro

O ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), voltou a mencionar os elevados índices de violência na Bahia para rebater declarações feitas pelo governador Rui Costa (PT) durante entrevista à Rádio Met na manhã desta segunda-feira (13). Ao lamentar mortes de policias militares ocorridas no fim de semana, o governador defendeu a necessidade de uma reforma no atual código penal brasileiro e culpou a política de armas do governo Bolsonaro). Sem citar o nome de Roma, o governador também provocou o ministro por exaltar o atual presidente diante da retomada de obras petistas que estavam paradas no estado.
 
Ao retrucar as falas do chefe do Executivo baiano, Roma, possível candidato ao Palácio de Ondina em 2022, afirmou que o “pior pecado é a transferência de responsabilidade”. 
 
“Caiu por terra o argumento do governador. Pior pecado: transferência de responsabilidade. A violência vem caindo no Brasil todo graças a uma política firme do governo Bolsonaro no combate à criminalidade. Temos registrado, por exemplo, recordes de apreensão de drogas. Já a Bahia vai na contramão do país. Até quando vamos tolerar a falta de planejamento e investimentos na segurança pública?”, disse o ministro em nota distribuída por sua assessoria.
 
Segundo Roma, o Brasil vem registrando redução no número de homicídios, enquanto a Bahia vai na contramão e tem tido aumento. Ele citou dados do Monitor da Violência, do G1, que mostram que o estado teve crescimento de 7,1% nas mortes violentas no primeiro semestre deste ano em relação a 2020 – saiu de 2.737 para 2.931. Neste mesmo período, o Brasil registrou queda de 8%, conforme o levantamento.
Whatsapp
Google+
Versão Clássica